Airbnb atualiza a sua política e proíbe câmeras internas nas hospedagens

Matheus Henrique - Editor
airbnb cameras

Em uma medida para reforçar a privacidade e a segurança de seus usuários, o Airbnb anunciou nesta segunda-feira (11) uma atualização significativa em sua política de hospedagem: a proibição do uso de câmeras nas áreas internas das propriedades alugadas pela plataforma.

Essa nova regra, que visa proteger a privacidade dos hóspedes, entrará em vigor a partir do próximo dia 30 de abril.

Detalhes da Proibição

airbnb cameras proibido

A decisão do Airbnb segue um aumento no número de reclamações de usuários que se depararam com câmeras escondidas em suas acomodações.

Até então, a plataforma permitia a instalação de dispositivos de vigilância em áreas comuns das residências, como salas de estar e corredores, desde que os equipamentos fossem claramente visíveis e sua presença fosse informada na descrição do anúncio.

Com a atualização, a instalação de qualquer tipo de câmera interna, mesmo aquelas previamente permitidas em áreas comuns, não será mais autorizada.

A proibição se estende a “qualquer dispositivo que grave ou transmita vídeo, imagens ou áudio, como babá eletrônica, campainha inteligente ou outras câmeras”.

Os anfitriões serão proibidos de manter esses dispositivos dentro do imóvel, mesmo que desligados durante a estadia dos hóspedes.

Câmeras externas e monitores de ruído

Enquanto as câmeras internas serão proibidas, o Airbnb permitirá o uso de câmeras em áreas externas da propriedade, contanto que sua presença seja claramente divulgada na descrição do anúncio.

No entanto, dispositivos de gravação não poderão ser instalados em áreas externas onde haja uma expectativa maior de privacidade, como chuveiros ao ar livre ou saunas.

Adicionalmente, a nova política permite o uso de monitores de ruído pelos anfitriões para controlar os níveis de som na propriedade e prevenir festas, que estão proibidas na plataforma desde 2022. A presença desses dispositivos também deverá ser informada aos hóspedes através do anúncio.

Em caso de denúncias sobre o uso de câmeras internas após a implementação da nova regra, o Airbnb promete investigar os relatos. Anfitriões que violarem a política poderão ter seus anúncios removidos ou suas contas banidas da plataforma.

TAGS:
Compartilhe
local gravatar
Por Matheus Henrique Editor
Me Siga:
Matheus Miranda é jornalista especializado em tecnologia e fundador do Mobile Bit. Desde 2013, ele dedica-se a reportar as últimas novidades do universo de smartphones e dispositivos eletrônicos, oferecendo ao público análises aprofundadas e cobertura atualizada dos principais desenvolvimentos do setor.