Reviews

Review do Quantum Sky: Um dos smartphones ideais para selfies

A Quantum é uma das marcas que vem conseguindo muita atenção no mercado brasileiro de smartphones, e seu aparelho mais recente é o flagship Quantum Sky. O dispositivo agora conta com um visual mais sofisticado e elegante que seus antecessores, e revela um ótimo conjunto de especificações técnicas.

Tudo isso combinado impacta em um ponto que é essencial na hora da compra e que eu sempre comento nas listas de smartphones: A experiência de uso.

Confira agora a nossa análise completa de um dos smartphones mais promissores do ano. Contarei a vocês um pouco mais da minha experiência com o dispositivo desde o lançamento neste Review, e se você ficar com alguma dúvida, não esqueça de usar a área de comentários para se expressar.

Quantum Sky – Preço e Lançamento

O Quantum Sky chegou ao mercado na terça-feira (29) de agosto nas cores cinza e dourado e tem como preço á vista R$ 1.349 ou R$ 1.499 em até 10x sem juros. Pelo seu conjunto de especificações inicialmente já podemos colocá-lo na lista dos principais smartphones custo benefício, mas não acaba por aí.

Quantum Sky – Especificações Técnicas

QUANTUM SKY

TELA5.5″ IPS LCD FHD (1920 x 1080 pixels) com 401 ppi
PROCESSADORMediaTek Helio P10 octa-core de 2.0 GHz
GPUMali-T860 MP2
CÂMERA TRASEIRASony IMX258 com 13 MP abertura f/2.0 e flash dual tone
CÂMERA FRONTALSamsung S5K3P3 com 16 MP abertura f/2.0 e flash
CONECTIVIDADEHSPA, LTE, Dual-SIM
DIMENSÕES154,5 x 76,5 x 8,3 mm
PESO182 gramas
SISTEMA OPERACIONALAndroid 7.0 Nougat
MEMÓRIA RAM4 GB
MEMÓRIA INTERNA64 GB + MicroSD até 256 GB
BATERIA4.010 mAh

Quantum Sky – O que vem na caixa

Essa é uma das maiores curiosidades, principalmente se você é um daqueles usuários que gosta de ver os vídeos dos unboxing de smartphones. Mas a imagem logo abaixo vai te ajudar vai mostrar tudo o que está incluído no kit do Quantum Sky.

Quantum Sky Review - O que vem na caixa

Então temos uma capinha transparente, película, carregador, fone de ouvido, chave para o slot dos cartões SIM e Micro SD, além do belíssimo Quantum Sky com uma mensagem de agradecimento da Quantum. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

Quantum Sky – Design e Construção

A construção do Quantum Sky já mostra que ele não é um dispositivo intermediário qualquer. Seu corpo é feito em metal, e o alumínio aeronáutico com acabamento acetinado acentua o visual atraente do aparelho e também aumenta sua resistência.

Quantum Sky Review - Parte Frontal

Uma visão da parte frontal do Quantum Sky. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

Na parte frontal do dispositivo temos a proteção do Gorilla Glass 3 e acabamento 2.5D, além disso as laterais possuem um formato arredondado para tornar o manuseio mais confortável. O auto falante do dispositivo fica na parte inferior lembra muito o que temos no iPhone, também temos a entrada micro-USB, que por sinal parece bastante com a entrada Tipo C.

Quantum Sky Review - Parte Traseira

A traseira feita em alumínio reforçado, apesar de ser bonita, pode arranhar fácil. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O Quantum Sky tem uma pegada bem confortável e não é atoa, o dispositivo pesa 182 gramas e é fino o suficiente para passar despercebido no seu bolso. O sensor biométrico mudou de posição e agora fica na parte frontal inferior, a esquerda e direita temos áreas sensíveis fazem o papel dos botões Voltar e Visão Geral.

Quantum Sky Review - Sensor de Digitais

Botão físico que também serve como sensor de digitais ao centro, e nas laterais temos as áreas sensíveis a toque. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O único problema com esses botões é que eles não são iluminados e a única coisa que indica que existe algo ali são duas bolinhas, então em ambientes mal iluminados fica bem difícil utilizá-los. Apesar de tudo, a necessidade de botões virtuais na tela é iluminada, o que melhora não só o aproveitamento da tela como libera mais espaço.

Quantum Sky Review - Botão Liga e Desliga

Detalhe do botão de liga e desliga do Quantum Sky. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O botão de liga e desliga também é bem chamativo, ele traz um visual diferente dos botões de volume com bordas em um tom parecido a ouro rosé e cobre. Um detalhe simples, que caiu muito bem ao aparelho.

Quantum Sky – Tela

O Quantum Sky também se saí muito bem na exibição das imagens. O smartphone vem acompanhado de um painel LCD IPS de 5.5 polegadas com resolução Full HD e entrega uma boa reprodução das cores, não exagerando tanto na saturação como alguns dispositivos do mercado.

Quantum Sky Review - Tela

Uma tela Full HD e uma boa visibilidade sob luz solar. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O nível do brilho também é muito bom e mesmo em ambientes externos é possível garantir uma boa legibilidade. O ângulo de visão também é confortável, existe a possibilidade de alterar as configurações de temperatura de cor da tela do smartphone com a já conhecida tecnologia MiraVision.

Então se você quer aumentar o contraste dinâmico ou simular tonalidades mais intensas é possível fazer essa alteração, mas dentro do que está disponível nos painéis LCD é claro.

Quantum Sky – Software

O Quantum Sky sai de fábrica rodando o Android 7.0 Nougat e certamente receberemos o update para o Android 8.0 Oreo. Entretanto, a Quantum não estipulou um prazo para a liberação da nova versão, então resta aos usuários esperarem paciente.

Temos um sistema operacional quase “puro”, a exceção fica por alguns ícones e softwares bem específicos como a câmera, gerenciador de arquivos e o DashCam. Outro ponto positivo é que o Quantum Sky é um dos smartphones com a menor quantidade de bloatwares (apps pré-instalados) do mercado, tendência que também é seguida pelos aparelhos das linhas Moto.

Quantum Sky Review - Software

A interface do Android 7.0 Nougat da Quantum. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O único porém é que apesar de citarem sobre os recursos de segurança da Google, o patch de segurança presente é o de 5 de julho de 2017, e desde que peguei o smartphone esse patch ainda não foi atualizado.

Quantum Sky – Desempenho

O Quantum Sky vem com o processador Hélio P10 que é um octa-core de 2.0 GHz com a GPU Mali-T860, 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno com suporte a micro SD de até 256 GB.

É verdade que são bons números para um smartphone de R$ 1.300 reais, mas penso que a empresa poderia ter apostado tanto no Hélio X20 ou talvez até mesmo no X30 para entregar uma performance mais consistente.

A desempenho do smartphone é algo que vemos em aparelhos intermediários do cotidiano, você não terá problemas em rodar os apps mais comuns como as redes sociais e mensageiros. Entretanto, alguns games mais pesados como o Need For Speed No Limits e Unkilled não rodaram com qualidade gráfica máxima e isso pode ser um problema para quem é mais exigente em processamento gráfico.

Mas como vocês sempre pedem os sagrados benchmarks, seguem os resultados que obtivemos:

quantum sky análise review benchmarks

A pontuação a esquerda referente ao Geekbench 4 e a direita o AnTuTu Benchmark. (Foto: Divulgação)

Quantum Sky – Áudio

Quantum Sky Review - Áudio

A saída de som do smartphone é do lado inferior direito, e a entrada USB poderia ter sido a Type C. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

A saída de som do Quantum Sky está localizada na parte inferior direita, ao lado da porta USB. O som do smartphone é bem equilibrado, a reprodução dos médios e dos graves estão dentro do padrão aceitável e também não percebi nenhuma distorção. Os fones de ouvido que acompanham o smartphone são intra-auriculares e completam a experiência sonora de forma uma forma mais efetiva.

Quantum Sky – Câmeras

O Quantum Sky vem com um sensor traseiro Sony IMX258 de 13 megapixels com abertura f/2.0, que é um dos sensores usados no LG G6. Ele é capaz de registrar imagens muito boas com condições de iluminações favoráveis. Até mesmo em ambientes com uma iluminação mais fraca, como o caso das fotos noturnas, o granulado está presente, mas com alguns ajustes ainda é possível obter bons resultados.

Na câmera principal eu também tive alguns problemas com o modo HDR ativado, já que só dá um ponto mais de brilho e ainda precisa ficar com o smartphone parado por um pouco mais de tempo para evitar as imagens tremidas. Então em muitos casos eu tirei fotos com ele desabilitado, pra evitar dor de cabeça né?

Quantum Sky Review - Câmera traseira

Câmera traseira do Quantum Sky. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

O que eu achei interessante foi a inversão da relação das câmeras, a frontal vem com um sensor Samsung S5K3P3 de 16 MP, que é o mesmo usado na câmera traseira do Quantum Fly. A Quantum realizou um bom trabalho no software da câmera, com modos bem legais presentes.

No Modo Profissional temos controle total sobre vários parâmetros da câmera, como foco, ISO, exposição, balanço de branco ou velocidade do obturador, para que possam tirar as fotos da maneira como quisermos.

Quantum Sky Review - Câmera frontal

A frontal do Quantum Sky é um dos principais destaques do smartphone. (Foto: Reprodução/Mobile Bit)

Já quem não gosta de mexer tanto manualmente vai gostar da Cena Inteligente, que usa de inteligência artificial para analisar a cena e escolher o melhor modo e ajustes de acordo com a situação. Fora isso também temos o GIF ou Time Lapse, Modo Panorâmico e Embelezamento, que diferente das outras fabricantes não é tão artificial e traz um ar mais realista. Temos também algumas opções bacanas, a pra digitalizar documentos e leitor de códigos em barra.

Quantum Sky – Bateria

A bateria do Quantum Sky é de 4.010 mAh e aguenta até um dia completo em uso moderado. Nesse período eu utilizei o brilho automático, sincronização automática, apps de redes sociais, YouTube, NetFlix, Chrome e rodei alguns games como Idle Poring e Bleach Brave Souls.

A autonomia pode ser considerado boa, porém, eu imaginava que o smartphone pudesse ir além de um dia completo de uso sem a necessidade de reduzir alguns recursos, o que foi o meu caso usando a rede 4G. Um fator que pode ter contribuído para isso foi o consumo do processador da MediaTek, inclusive consumo de energia é uma das reclamações recorrentes nos dispositivos embalados pelos processadores da fabricante.

Outro ponto importante é o tempo de carregamento, que demora bastante e é algo que comento desde o lançamento do Quantum GO. São quase duas horas para o smartphone carregar de 5% a 100%, e nesse ponto a empresa deveria investir no USB type-C e em um sistema de carregamento rápido que seja efetivo para o dispositivo, assim poderemos usar um carregador com uma voltagem maior.

Quantum Sky – Vale a pena?

O Quantum Sky é smartphone com tantas características positivas que você acaba esquecendo os seus pontos negativos. A aposta no novo visual e o foco na experiência de uso facilita para o modelo competir com os dispositivos de outras fabricantes, afinal, temos um bom software, acabamento muito bem feito e um excelente conjunto de câmeras (principalmente a frontal).

Mas como nem tudo são flores, os pontos negativos como a escolha do processador e a porta micro USB podem atrapalhar os usuários mais exigentes. O Quantum Sky foi um dos smartphones que mais me surpreendeu esse ano pelo seu custo benefício e sem dúvida para a sua faixa de preço, é um dos dispositivos que vale a pena comprar.

E você? O que achou do Quantum Sky?

Sobre o autor

Matheus Henrique é o Fundador e o Content Manager do Mobile Bit. Ele é um profissional da área de gerenciamento e criação de web sites na internet.
    Posts Relacionados
    Reviews

    Review do Alcatel 3C: Uma ótima opção de smartphone de entrada

    Reviews

    Review do ASUS Zenfone 5 (2018): Inteligência artificial e custo benefício

    Reviews

    Zenfone 5 - Primeiras Impressões do novo smartphone da ASUS

    Reviews

    Review do Kindle 8° - Ainda vale a pena comprar um E-Reader em 2018?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *