Tecnologia

Os 6 produtos do Google que deram errado

Não é difícil se surpreender com o tamanho do Google, o gigante da internet parece ser capaz de fazer tudo. Além de seus produtos mais conhecidos como mecanismo de busca, o Youtube, e o Android nos smartphones, que estão presentes no dia a dia da maioria das pessoas do mundo, a empresa também é responsável por projetos de inteligência artificial, computadores quânticos, instrumentos de medicina e até mesmo viagens espaciais.

GoogleX é uma das divisões do Google que tem como missão desenvolver novos produtos tecnológicos. Até porque, as novas tecnologias podem ser grandes aliados na vida de qualquer pessoa.
Uma de suas iniciativas resultou nos dispositivos de captura de imagens por trás do Google Maps e o Google Streetview. Contudo, para cada projeto bem-sucedido, há uma série de produtos e tentativas que não trouxeram os resultados esperados e provam que a empresa está longe de ser infalível. Separamos aqui alguns dos produtos do Google que deram errado.

Google Lively

Os 6 produtos do Google que deram errado

Apesar do nome, o Google Lively teve uma vida muito breve. Lançado em 2008, o produto foi descontinuado após 6 meses. A ideia era criar um ambiente virtual similar ao “Second Life” onde os usuários podiam criar avatares 3D e interagir em um mundo virtual. Dentre os principais problemas que inviabilizaram o projeto estão a falta de publicidade, pois na época o Google não fazia anúncios de seus próprios produtos e a concorrência com as redes sociais como Facebook e Twitter.

Google Answers

Os 6 produtos do Google que deram errado

Hoje em dia, você consegue encontrar a resposta para a maioria das perguntas fazendo uma busca simples no Google, mas em 2002 quando esse serviço foi criado era um pouquinho mais difícil achar algumas informações. Por conta disso, o Google Answers foi criado. O produto, que ficou quatro anos no ar, visava fornecer respostas a qualquer tipo de pergunta feita pelos usuários. Ao contrário de seus concorrentes, como o Yahoo Respostas, onde outros usuários respondem às perguntas, o serviço do Google contava com um grupo de especialistas. Embora o conceito fosse muito interessante para o usuário, o maior problema é que o serviço era pago e por conta disso não se tornou muito popular.

Google Print Ads

Os 6 produtos do Google que deram errado

O programa de anúncios publicitários na internet talvez seja o produto mais bem-sucedido do Google ou pelo menos um dos mais rentáveis para a empresa. É natural que, depois de dominar a internet, o serviço tentasse se expandir para o mundo off-line. Por meio dessa plataforma, o usuário era capaz de escolher entre mais de 800 parceiros para vincular seus anúncios, que incluíam revistas e jornais nos Estados Unidos e Canadá. A iniciativa foi lançada em 2006, durou apenas 3 anos e foi cancelado por não gerar o lucro esperado. O canal no Youtube deles ainda está no ar.
Jaiku

Em 2007 o Google adquiriu a plataforma de microblogging Jaiku para competir com o Twitter. Contudo, essa foi uma batalha que o gigante da internet não consegui ganhar. O Twitter simplesmente domina esse mercado e a tentativa do Google de entrar nesse nicho foi frustrada pela falta de usuários. Em 2009, o Google deixou de fazer novos investimentos no projeto e 2011 o produto foi cancelado.

Orkut

Os 6 produtos do Google que deram errado

Embora o Google tenha se expandido com sucesso para diversos mercados além dos mecanismos de busca, a empresa nunca teve sorte com o segmento das redes sociais. O Orkut, uma de suas primeiras tentativas, foi fundado em janeiro de 2004, uma semana antes do Facebook. O site ganhou muita popularidade no Brasil e na Índia e em 2008 era a página mais acessada nos dois países, contudo o Facebook, que já havia se estabelecido como principal rede social nos Estados Unidos e Europa ganhou espaço rapidamente e forçou o Google a descontinuar o produto em 2014. O site do Orkut ainda mantém no ar um arquivo com todas as comunidades públicas da plataforma.

Google Wave

Os 6 produtos do Google que deram errado

O Google Wave foi anunciado como a reinvenção do e-mail. A ideia era combinar as funcionalidades de diversos serviços de mensagens em uma plataforma de edição interativa. Você podia fazer de tudo nele desde trocar mensagens em tempo real, como criar documentos em conjuntos, trocar arquivos, enviar fotos e vídeos e até mesmo jogar Sudoku. Como seu código era open-source, qualquer um podia fazer basicamente qualquer tipo de aplicativo para rodar no Google Wave.

Embora a versatilidade do produto fosse um conceito muito interessante, esse também era seu principal problema. Para a maioria dos usuários a plataforma era muito complicada e não supria nenhuma necessidade que o e-mail convencional e outros serviços já não atendessem. Google Wave foi lançado no final de 2009 e no começo de 2012 foi cancelado completamente.

Sobre o autor

Olá nobre visitante, seja bem vindo, meu nome é Jean e nasci nas sombras da Grande SP, amada terra da garoa. Não sei bem se foi 'o mundo', ou meu jeito introvertido de ser, que me tornou alguém mais antenado em tecnologia, mas sempre gostei de ler sobre novidades da área e desde 2013 passei para o outro lado, o que conta as histórias. Fico feliz que você às tenha lido, volte sempre ;)
    Posts Relacionados
    Tecnologia

    TIM: Operadora está em nova parceria com plataforma Descomplica

    Tecnologia

    Windows 10 Insider - Recurso HyperV chega para mais processadores

    Tecnologia

    Procurando uma Smart TV 4K? Conheça os benefícios das TVs Samsung

    NotíciasTecnologia

    O que é VoLTE? Saiba para que serve isso no seu smartphone

    Comentários

    avatar
      Inscrever  
    Notify of