Tecnologia

Motorola se pronuncia a respeito do Moto Z com clock inferior

Lançado na conferência anual da Lenovo, a Tech World 2016, o Moto Z deixou muitos usuários ansiosos para adquiri-lo. Contando com acessórios modulares, hardware de peso, 4 GB de memória RAM e um design muito refinado, o dispositivo que chamou tanta atenção de possíveis futuros usuários acabará dando uma notícia não muito boa para os brasileiros: A versão nacional do dispositivo será inferior à americana.

O Moto Z possui um processador Qualcomm Snapdragon 820 octa-core de 2.2 GHz, no entanto, no Brasil o dispositivo chegará com a versão Snapdragon 820 Lite de 1.8 GHz, comprometendo cerca de 20% da capacidade de processamento do dispositivo se comparado à versão norte-americana. A primeira impressão é que isso não difere muito para o usuário, mas conforme o aparelho for ganhando mais e mais aplicativos a diferença pode se tornar nítida, dependendo da tarefa que for realizada durante o uso do smartphone.

Novos Moto Z terão processador Qualcomm Snapdragon Lite no Brasil. (Foto: Divulgação/WCCFtech)

Novos Moto Z terão processador Qualcomm Snapdragon 820 Lite no Brasil. (Foto: Divulgação/WCCFtech)

Comparando os dois processadores em informações técnicas já é possível notar o desfalque da versão Lite, pois a GPU e a memória do processador também estão em desvantagem, visto que a GPU do Snapdragon 820 é de 624 MHz e memória de 1,866 MHz, enquanto a desprivilegiada versão Lite possui GPU de 510 MHz e memória de 1,333 MHz.

Apesar desse desfalque no processador Snapdragon Lite, quem deseja adquirir o dispositivo pode respirar aliviado quanto a memória RAM, pois seus 4 GB não serão reduzidos e permanecerão idênticos a versão norte-americana.

Posicionamento da marca sobre o Moto Z

A Motorola se pronunciou referente essa mudança e logo abaixo você vai poder conferir o posicionamento da marca sobre o Moto Z:

“A Motorola, empresa do grupo Lenovo, reforça que a diferença de frequência do processador do Moto Z que será comercializado no mercado americano e o que chegará nos demais mercados do mundo, não pode ser considerada inferior em suas especificações técnicas. Tampouco acarreta diferenças significativas de desempenho entre as duas versões do smartphone, uma vez que o desempenho do aparelho não depende unicamente da frequência máxima do processador, mas sim de diversos elementos que compõem o hardware e software do produto.

A empresa esclarece ainda que o Moto Z que será lançado no Brasil terá o mesmo processador SnapDragon 820, com frequência de 1,8 GHz, em todo os mercados no mundo. A única exceção é a versão que será comercializada nos EUA, que terá esta variação para atender a necessidade específica da rede celular local e que tem frequência máxima de 2,2 GHz.

Assim como os Estados Unidos têm requisitos específicos, no Brasil, por exemplo, incluímos algumas funcionalidades como TV Digital (no Moto G4), ou Dual SIM Inteligente em toda a família Moto, incluindo o Moto Z; que não existem em outros países do mundo e que foram desenvolvidas para o nosso consumidor, por sua relevância local.

Por fim, a Motorola reforça que o seu maior compromisso é com a satisfação de seus consumidores, oferecendo produtos com alta tecnologia, excelência em qualidade e serviços que atendam às necessidades do público.”

Mas e você, o que achou de tudo isso? Deixe um comentário logo abaixo e compartilhe sua opinião com os outros leitores!

Sobre o autor

Matheus Henrique é o Fundador e o Content Manager do Mobile Bit. Profissional na área de gerenciamento e criação de web sites na internet, também trabalha na publicação de notícias do site.
    Posts Relacionados
    Tecnologia

    TIM: Operadora está em nova parceria com plataforma Descomplica

    Tecnologia

    Windows 10 Insider - Recurso HyperV chega para mais processadores

    Tecnologia

    Procurando uma Smart TV 4K? Conheça os benefícios das TVs Samsung

    NotíciasTecnologia

    O que é VoLTE? Saiba para que serve isso no seu smartphone

    Comentários

    avatar
      Inscrever  
    Notify of