Tecnologia

Google utilizará inteligência artificial no combate a duas doenças oculares

Em 2014 a Google adquiriu a startup britânica especializada em inteligência artificial, a DeepMind, por US$500 milhões. A empresa era jovem e não tinha grande destaque, porém sua compra pode ter sido realizada devido às mentes promissoras da empresa, como Jaan Tallinn, um dos desenvolvedores do Skype e Demis Hassabis, neurocientista renomado dentro da comunidade científica.

O que se especulava com a ação da gigante das buscas era que a compra dessa empresa fosse em prol do aprimoramento dos recursos e produtos já disponíveis, no entanto não era apenas isso, e mais uma vez a empresa surpreendeu.

Em parceria com a estatal de saúde National Health Service, do Reino Unido, o Google está iniciando um projeto visando a criação de um sistema que permita que as condições que possam ameaçar a visão possam ser diagnosticadas em apenas uma varredura do olho do paciente.

O Deepmind juntamente com o Hospital MoordiedsEye, de Londres, vai investir na pesquisa e aprendizado destinado ao desenvolvimento e a capacidade de identificar duas doenças visuais em específico: a retinopatia diabética e a degeneração macular relacionada à idade, que juntas afetam mais de 100 milhões de pessoas.

oogle une forças entre o DeepMind e o National Health Service em prol da saúde visual. (Foto: Divulgação)

Google une forças entre o DeepMind e o National Health Service em prol da saúde visual. (Foto: Divulgação)

Quando os testes são realizados por oftalmologistas, o diagnóstico para essas doenças é muito demorado, o que se espera é que os resultados sejam mais rápidos, resultando num tratamento também mais rápido e eficaz. Essa redução de tempo é significativa para o paciente, uma vez que a deterioração da visão é contínua nesses casos, e a rapidez do tratamento diminui esse processo.

Em um comunicado, o diretor do Centro de Pesquisa Biomédica em Oftalmologia do Hospital MoorfieldsEye, PengTeeKhaw, afirmou que “com a perda de visão prevista para chegar ao dobro até o ano de 2050, é vital explorar o uso de tecnologia de ponta para evitar doenças oculares”.

Essa é a segunda vez que o DeepMind se une com o National Health Service, além disso, a tecnologia de inteligência artificial é usada também para desenvolver uma ferramenta de análise de rins juntamente com o NHS e outros hospitais londrinos.

Àqueles que estiverem com receio da Google ter acesso às informações médicas sobre usuários, a empresa garante que o DeepMind está probido de compartilhar esses dados com quaisquer outros setores da empresa.

E você, o que acha dessa intervenção da Google para com a saúde? Comente!

Fonte: DeepMind

Sobre o autor

Matheus Henrique é o Fundador e o Content Manager do Mobile Bit. Profissional na área de gerenciamento e criação de web sites na internet, também trabalha na publicação de notícias do site.
    Posts Relacionados
    Tecnologia

    TIM: Operadora está em nova parceria com plataforma Descomplica

    Tecnologia

    Windows 10 Insider - Recurso HyperV chega para mais processadores

    Tecnologia

    Procurando uma Smart TV 4K? Conheça os benefícios das TVs Samsung

    NotíciasTecnologia

    O que é VoLTE? Saiba para que serve isso no seu smartphone

    Comentários

    avatar
      Inscrever  
    Notify of